#dá.me colinho

Este é o primeiro artigo em nome do movimento #damecolinho, que a Rede Amamenta lança para o mês de Junho.

Ainda existe, na nossa sociedade, a ideia de que dar muito colo aos nossos bebés os habitua mal. Quem é que não ouviu alguém dizer que “o colo vicia”?

Nada mais longe da realidade… O colo não é vicio nenhum e os bebés nascem, já, completamente habituados ao colo – ou não passaram, eles, muitos meses dentro da barriga, onde o aconchego, o embalo, a temperatura e o alimento eram uma constante.
O nascimento é uma grande mudança e, como tal, precisa de tempo e adaptação. Quanto mais gentil e suave for esta transição, melhor.

Qual será o melhor sitio para viver este processo de adaptação?

Não me ocorre um local melhor que no colinho, em contacto com outro corpo. No colo o bebé está sintonizado com o ritmo da respiração do corpo que o carrega, com o som do batimento cardíaco, com a temperatura e em movimento. Esta estimulação ajuda o bebé a auto regular-se.

Os bebés e crianças no colo choram menos, dormem melhor, são mais felizes.
O colinho também dá saúde. As evidências científicas dizem-nos que os bebés com mais contacto físico ganham e recuperam peso mais rápido e desenvolvem e mantêm um sistema imunológico mais forte.

Ao longo deste mês, vamos falar mais sobre os benefícios de dar colo – não só para os bebés, mas também para quem o dá, e desmitificar, de uma vez por todas, a ideia de que os bebés vão querer colo toda a vida e ficar mal habituados.

O amor, a presença e o contacto nunca fizeram mal a ninguém.

E tu, queres dar muito colinho?

#damecolinho #redeamamenta

Referências:

  • https://babywearinginternational.org/wp-content/uploads/2014/07/Blois_research_summary.pdf
  • Hunziker UA, Garr RG. (1986) Increased carrying reduces infant crying: A random-ized controlled trial. Pediatrics.
  • https://redcanguro.wordpress.com
  • Besame Mucho (Carlos Gonzalez)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *